Toda a versatilidade da madeira

Aplicado em pisos e paredes, o material confere charme e aconchego aos ambientes

Sofisticação e elegância aliam-se à durabilidade e à resistência para fazer da madeira um ótimo material de revestimento. O isolamento acústico e térmico e o caráter antialérgico também se somam aos pontos fortes dessa matéria-prima que conquistou lugar de destaque na arquitetura e na construção. Indicada para pisos e paredes, permite combinações originais, com a mistura de cores, formatos e texturas.

“O que torna a madeira nobre, com requinte, são seus veios acentuados e a variação de tonalidades”, explica Paulo Roberto da Silva, sócio da empresa de madeiras brutas Agroppaulo. Segundo ele, as peças mais escuras e duras – como ipê, cumaru, jatobá e sucupira – apresentam maior durabilidade quando comparadas às mais claras e macias – como tauari, teca e amêndola.

Adeus à monotonia

Para criar um ambiente aconchegante e bem iluminado, a arquiteta Fernanda Marques abusou da madeira amêndola de tom levemente acinzentado. O painel da parede transformouse em uma extensão do piso. Para ampliar a sensação de movimento, as pranchas de apoio também foram fabricadas em amêndola, como se fossem prolongamentos das ripas irregulares. A parede foi montada com filetes de madeira que variam entre 70 e 90 cm de comprimento, com 5 cm de largura e 2,5 cm de espessura. Já no piso foram usados tacões de 40 x 7 cm. “Criei pontos focais que quebrassem a monotonia dessa continuidade e trabalhei a iluminação”, conta Fernanda. Para isso, utilizou luminárias direcionáveis, com lâmpadas de AR 70, que ajudaram a valorizar o painel.

 A Integração

A nogueira foi utilizada como base da decoração e ajudou a fazer o contraponto com o piso de mármore branco. Para criar movimento, foram utilizadas réguas de larguras irregulares e espessura de 15 mm. A instalação do painel, que já vem montado, foi feita com sarrafos pré-colocados na alvenaria. O objetivo do projeto da arquiteta Fernanda Marques era integrar toda a área social, composta por home theater, sala, escritório e adega. Para completar a ambientação, foram utilizadas lâmpadas bipino embutidas na marcenaria.

Texto: Bianca Pinto Lima
Fonte: Revista Casa e Construção

 

No tags for this post.